Trabalhar A Partir De Casa: Trabalhar Online
 
      english   italiano   español
 
4 June 2012

Teletrabalho: O Que Precisa De Saber Se Quiser Trabalhar Em Casa On-line


O teletrabalho, ou telecomutação empresarial, está rapidamente a tornar-se numa forma eficaz de incrementar a produtividade das empresas ao mesmo tempo que permite aos funcionários escapar do aborrecimento de uma vida passada num cubículo. Neste guia sobre tele-trabalho, eu levo-o através do que precisa de saber, para trabalhar online a partir de casa.

telecommuting.jpg
Crédito da Imagem: Darren Baker

Existem certamente muitas oportunidades no mundo da edição on-line independente, mas trabalhar como freelancer ou tentar fazer dinheiro através do seu blogue tem as suas desvantagens. Ser freelancer pode ser uma profissão de altos e baixos e, embora os blogues possam render bastante dinheiro, dificilmente isso acontece do dia para a noite.

Por esse motivo, você poderá querer manter o seu emprego ou encontrar outro na sua área e mesmo assim aproveitar a liberdade de trabalhar a partir de casa, com tudo o que isso implica?

Poderá não ser tão difícil como imagina, pois as empresas rapidamente descobrem que a produtividade dos funcionários sobe em flecha assim que lhes é dada a oportunidade de levar o seu trabalho para casa (ou até para o café, para o parque ou mesmo na praia).

Se for capaz de gerir o seu tempo eficazmente, é perfeitamente possível fazer muito mais em muito menos tempo, tudo sem ter que despir o pijama.

O pequeno guia que se segue cobre os factos, valores, benefícios e até os riscos relevantes para quem pensar em se juntar à força motriz dos beduínos digitais.

Aqui estão os detalhes:

 

Teletrabalho - Visão Geral


telecommuting_overview.jpg

Crédito da Imagem: pnrphoto

A Wikipédia define teletrabalho, através do termo "Telecomutação":

''...um acordo de trabalho no qual os funcionários gozam de uma flexibilidade limitada em horário e horas de trabalho.

Por outras palavras, a comutação diária para um local central de trabalho é substituído por meios de telecomunicação. O teletrabalho é um termo mais abrangente, referindo-se à substituição das telecomunicações por qualquer forma de viagens de trabalho, desta forma eliminando as restrições de distância da telecomutação."


Na sua forma mais básica, o teletrabalho é a possibilidade de os trabalhadores eliminarem ou reduzirem a comutação física para um escritório devido à existência de telecomunicações e, também, ferramentas baseadas na Web.

Mas o tele-trabalho com sucesso vai para além da tecnologia envolvida, porque para todas as ferramentas de colaboração on-line no mundo, um tipo de gestão ultrapassado irá deitar por terra quaisquer esforços de transferência de trabalho para lá do cubículo.

Infelizmente, apesar de sólidos indícios que a produtividade é radicalmente aumentada fora do escritório, a noção de estar fisicamente presente, directamente observado e trabalhar constantemente durante nove horas por dia ainda se mantém sedimentada em muitas empresas. Para que o teletrabalho realmente funcione, tanto para o colaborador como para o empregador, é necessário uma abordagem diferente:

''Um programa de teletrabalho de sucesso requer um estilo de gestão que seja baseado em resultados e não na observação directa dos funcionários. Isto é referido como gestão por objectivos ao contrário de gestão por observação."

Wikipédia, Telecommuting


Embora seja certamente possível você fomentar a mudança na sua empresa, isso poderá significar muito mais trabalho da sua parte do que deveria ser necessário numa empresa que já apoie as oportunidades de teletrabalho.

De qualquer modo, com motivação suficiente, alguns casos de estudo úteis e um período de testes bem planeado podem muito bem possibilitar a negociação para uma situação de teletrabalho a tempo inteiro ou em part-time.

Aqui estão algumas razões pelas quais o tele-trabalho poderá ou não ser adequado para si:



Benefícios do Teletrabalho


De entre muitos dos benefícios do teletrabalho, a possibilidade de trabalhar online a partir de casa e eliminar a necessidade de comutar para o emprego duas vezes por dia estão no topo da lista. Dependendo da sua personalidade e necessidades individuais, pode ou não pode achar a tradição de trabalhar no escritório suficiente para fazer o trabalho de forma eficaz.

De qualquer forma, há poucas pessoas que não gostam da ideia de trabalhar, nem que seja parcialmente, em casa - levantar-se um pouco mais tarde, poupar o tempo em tornar-se apresentável e, para muitos, passar mais tempo com a família.

Os benefícios do tele-trabalho estão bem documentados e incluem um vincado aumento da produtividade, um sentimento de liberdade pessoal, melhor uso do tempo que seria despendido em transportes para o trabalho e até poupança para a empresa.

Os seguintes benefícios abrangem questões que tornam o teletrabalho desejável para os decisores das empresas assim como aquelas que tornam o teletrabalho num estilo de vida tão desejável.



Diminuição das Despesas da Empresa

savings.jpg
Crédito da Imagem: baby 1

Uma maneira de conseguir teletrabalho com o seu empregador actual é apresentar-lhe alguns dados concretos relativos ao dinheiro que poderão poupar como consequência de o deixar trabalhar a partir de casa. Para além do aumento na produção que poderiam esperar, poderá ser relevante realçar o quanto poderiam poupar em despesas de escritório:

''A Sun Microsystems Inc. estima que poupa 223 milhões de euros por ano em custos em instalações, ao permitir que 50% dos funcionários trabalhem onde quiserem.''

Tim Ferris, 4HourWorkWeek.com


É claro que se for o primeiro da empresa a sugerir trabalhar online a partir de casa, é improvável que a sua mudança para uma situação de teletrabalho vá poupar seja o que for nas despesas do escritório. Mas se apresentar bem o seu caso e sugerir que o seu exemplo possa ter um efeito positivo imediato, poderá conseguir a aprovação.

No caso dos EUA as empresas podem poupar alguns impostos adoptando uma estratégia de tele-trabalho. Esther Schindler indica que:

''...um projecto de lei do Congresso, apresentado pelo Senador Sam Brownback (R-Kan.) e pelo Representante Lee Terry (R-Neb.), promete incentivos fiscais para empregadores que apoiem o trabalho à distância. O Parents' Tax Relief Act of 2007 sugere uma dedução simplificada para o escritório doméstico (1860€ ou o lucro do negócio doméstico, o que for o menor) e um crédito em impostos para empregadores de até 1790€ por tele-trabalhador. Adicionalmente, os empregadores que derem computadores aos tele-trabalhadores e equipamento de acesso de banda larga podem amortizar a despesa."

Esther Schindler, CIO.com


Fora dos EUA, poderá ser proveitoso saber se existe um projecto de lei semelhante no seu país - se conhecer algum, partilhe connosco utilizando a secção de comentários.

Governos e empresas estão a começar a compreender que o teletrabalho é saudável para os lucros e para a economia. Se conseguir convencer a chefia do seu pedido de trabalhar a partir de casa, pode bem defender a sua posição.



Aumento de Produtividade

performanceboost.jpg
Crédito da Imagem: vacuum3d

Mesmo que os apelos à poupança directa não convençam os seus empregadores a deixá-lo levar o seu trabalho para casa, há muitas provas que pode apresentar que sugerem que a produtividade aumenta imenso em ambientes de teletrabalho.

É claro que faz sentido - coloque-se uma pessoa num ambiente onde estejam mais felizes e relativamente livres de distracções, dar-lhes a hipótese de trabalhar nos períodos de maior performance em vez de numa convenção arcaica das 9h às 17h e no fim os resultados deverão ser impressionantes. As estatísticas aqui estão do seu lado:

''No fim de 2007, todos os 4,000 trabalhadores da sede da Best Buy estarão em ROWE (Results-Only Work Environment), que lhes permite trabalhar quando e onde quiserem. Então o que acontece quando empresas inteligentes se apercebem que o trabalho não é um lugar para onde se vai, mas algo que se faz? Que a performance deve ser baseada em produção e não em horas?

Aumento Médio Na Produtividade Dos Trabalhadores Desde 2005: 35%

Alteração Média Em Mudanças Voluntárias (Desistências) Nas Secções: -72.3%''

Tim Ferris, 4HourWorkWeek.com


Desde que tenha a autodisciplina e competências em gestão de tempo para o conseguir, o teletrabalho pode muito bem melhorar a sua produtividade, dando-lhe um melhor ambiente de produção e uma melhoria para a sua empresa. Todos ganham.



Independência do Local

locationindy.jpg
Crédito da Imagem: Ivana Korab

Uma vez livre do escritório, as oportunidades para viajar, mudar-se ou apenas encontrar um ambiente de trabalho agradável surgem de repente. Quer levar o seu portátil para o café mais próximo ou terminar um relatório no parque? O teletrabalho torna-o mais que possível.

Seguindo esta lógica, pode mudar-se para um sítio ou até país mais barato e experimentar um súbito aumento de valor do seu salário. Ou se estiver feliz onde está, que tal ir ao seu café favorito, encontrar colegas teletrabalhadores e competir por uma meia de leite? Não estaria sozinho:

''Uma nova raça de trabalhador, potenciado pela cafeína e usando as ferramentas da tecnologia moderna está a florescer nos cafés de São Francisco. Alternado entre cafés e adoptando o nome dos nómadas Árabes que viajavam livremente pelo deserto, ficaram conhecidos como "beduínos".

Os beduínos modernos de São Francisco estão geralmente munidos de portáteis e telemóveis, pagando pelo espaço do escritório e acesso à Internet comprando bolos e cafés.

Dan Fost, SFGate

Esta nova raça de "beduínos" conseguiu fugir do potencial isolamento do trabalho, integralmente a partir de casa, trabalhando em lugares que para eles são mais confortáveis. E o melhor de variar entre café com acesso wifi é que parece uma mudança de paisagem. Simplesmente pega no seu portátil e segue para novas paragens.

Armados com o Skype e e-mail, ninguém precisa de saber que não está sentado no seu escritório e, desde que os resultados aconteçam e o seu trabalho seja de alta qualidade, nem se devem preocupar.




Potenciais Perigos do Teletrabalho


Da mesma forma que o teletrabalho tem os seus benefícios, é de anotar alguns potenciais problemas antes de mudar.

Embora poder arrastar-se da sua cama para o computador depois de uma soneca seja realmente apelativo e, ver os seus e-mails através do seu café favorito tenha as suas vantagens, deve ter presente o que esperar da experiência de teletrabalho, para o melhor e para o pior.

Se souber quais são os seus potenciais problemas, estará numa melhor posição para negociar condições favoráveis quando se referir à sua nova semana de trabalho caseira. Aqui estão algumas coisas a ter atenção:



O Escritório Sempre Aberto

offtheclock.jpg
Crédito da Imagem: Michael McCloskey

Um dos maiores problemas encontrados pelos teletrabalhadores é a súbita falta de separação entre espaço de trabalho e casa. Se não tiver cuidado, poderá encontrar-se rapidamente a acabar um relatório ou a ver e-mails muito depois da hora a que teria deixado o escritório nos seus dias de pré teletrabalhador.

Outra coisa a ter atenção é de ter a certeza que tira as suas férias. Frequentemente um sentimento de culpa do seu estatuto privilegiado de trabalhador a partir de casa rouba-lhe as férias que antes tiraria sem pensar duas vezes:

''Os teletrabalhadores trabalham mais frequentemente em férias e valorizam o equilíbrio vida-trabalho e satisfação de vida mais abaixo do que trabalhadores com horários tradicionais e flexíveis e do que trabalhadores com acordos de trabalho flexíveis, concluiu o estudo.

Por exemplo, 46 por cento dos tele-trabalhadores disseram trabalhar em férias, em comparação com os 30 por cento dos utilizadores do horário flexível. 24 por cento dos teletrabalhadores disse que o saldo da vida profissional era "boa" ou "muito boa," comparado com 38 por cento dos utilizadores de horário flexível. Quarenta e seis por cento dos teletrabalhadores disseram estar "satisfeitos" ou "muito satisfeitos" com a sua vida, comparado com 65% de trabalhadores com horário flexível."

Gail Repsher Emery, Washington Technology


É útil realçar que se não estabelecer limites claros em relação à sua disponibilidade e quando estará "a trabalhar", amigos, família e até colegas poderão contactá-los a horas impróprias. Seja a sua faladora irmã a notar que está agora mais contactável ou que o seu chefe pense ser aceitável enviar-lhe tarefas depois das horas de trabalho, é algo que tem que ter cuidado.

Definir o seu ritmo desde o início é a melhor forma de estabelecer os seus limites e certificar-se que o seu trabalho não acabe por dominar a sua vida. O que é mais importante é não sentir-se culpado ou privilegiado pelo seu estatuto de tele-trabalho. Sim, é excelente que possa trabalhar online, mas se estiver a produzir a mesma quantidade de trabalho (ou mais), não tem razão para se sentir mal em desligar o seu computador ao fim do dia.

No entanto a divisão nem sempre é fácil de fazer:

''O maior problema de trabalhar em casa é que a separação entre o trabalho e a sua vida é muito menor. Não há um "agora estou no trabalho, em modo de alerta... agora estou em casa, em modo de descanso", é sempre um estado meio casa, meio trabalho.

O que isto significa é que, em vez de desligar ao fim da tarde, não consegue evitar pensar que poderia estar a trabalhar em vez de descansar. Ou em vez de acordar no fim-de-semana e pensar que tem o dia livre, ainda sente que está ainda em trabalho.

Colis, FreelanceSwitch


A chave para superar este receio é a gestão eficaz de tempo. Isto não significa que tenha que definir uma horas específicas, mas sim estabelecer horas de comunicação específicas e dar a si mesmo tarefas exequíveis. Uma vez atingidos os seus objectivos, é apenas uma questão de desligar e descansar.



Quebras de Comunicação e Perigo de Carreira

outsider.jpg
Crédito da Imagem: Robert Byron

Outro potencial problema com o teletrabalho é o facto que trabalhar online a partir de casa está a retirar-se da rede do 'escritório' e, potencialmente, de oportunidades que aparecem ao longo do tempo através de formas normais e informais.

Mesmo que esteja a produzir melhor trabalho a partir de casa, pode mesmo assim ver-se confrontado com as presunções normais dos seus gestores:

''Mais de 60% dos 1,320 gestores inquiridos pela empresa Korn/Ferry International disseram que acreditavam que os teletrabalhadores têm menor probabilidade de avançar na sua carreira em relação ao trabalhadores convencionais. Os gestores querem interacção com os seus funcionários, concluiu o estudo.''

Michael Cooney, Network World


Embora mudar os preconceitos nem sempre seja fácil, existem coisas que pode fazer para se certificar que a sua presença é sentida, mesmo que não seja física. Uma delas é confrontar a ideia preconcebida de que está de certa forma inalcançável e fora do circuito comunicativo.

Para contrariar a ideia da má comunicação na falta de tempo dispendido no escritório, há várias habilidades importantes que têm que ser postas em prática para que se torne num teletrabalhador de sucesso. Esther Schindler resume estas habilidades como:

  • Chamadas em conferência eficientes - é importante falar com clareza, fazendo uso de auxiliares visuais sempre que possível e evitar fazer algo ao mesmo tempo que a teleconferência, o que é facilmente descoberto e transparece como rude e pouco profissional.
  • Auto promoção - a sua ausência do espaço de trabalho físico pode muito bem afectar a forma como os seus gestores e colegas vêm a sua participação e desempenho. Devido a isso, tornar os seus feitos e presença reconhecidos é mais importante do que para os trabalhadores presenciais.

  • Bom tempo de resposta - não responder aos e-mails durante horas ou dias não transmite uma ideia de que está a trabalhar activamente e pode alimentar estereótipos da preguiça caseira.

  • Comunicação em equipa - só por não poder juntar-se ao grupo à beira da máquina de café, não quer dizer que não pode ficar a par das notícias recentes usando mensagens instantâneas, e-mail, conversas telefónicas e outras ferramentas de comunicação on-line para se manter actualizado.

  • Definição de limites - faça com que a equipa saiba da sua disponibilidade e qual a melhor altura para o contactar, para que não seja considerado inacessível ou "sempre disponível".



Despesas Ocultas

expenses.jpg
Crédito da Imagem: simonkr

Outra coisa a ter em consideração é que pode ver-se confrontado com despesas ocultas que não tinha considerado durante a mudança do escritório para casa. Embora possa poupar nos custos de comutação - se a empresa não os pagar - pode expor-se a outras despesas se não se preparar.

Uma coisa a ver é a sua condição fiscal e quaisquer mudanças que possam acontecer quando lidar com o departamento de RH da sua empresa. Os impostos, surpreendentemente, podem criar um buraco nas suas finanças se viver no lugar errado:

''Viver na Califórnia e trabalhar para uma empresa de Nova Iorque através da Internet, por exemplo, pode significar sofrimento. A Califórnia considera-o um cidadão do estado e cobra impostos nos seus rendimentos.

Mas então Nova Iorque irá aplicar uma coisa fantástica chamada de regra de "conveniência do funcionário" e exigirá impostos de residente sobre 100% dos seus rendimentos também, com a justificação de que é um habitante camuflado de Nova Iorque durante aquelas longas horas de teletrabalho.''

Mike Gunderloy, WebWorkerDaily


Mesmo que consiga evitar pagar impostos, há outras coisas que poderá querer acordar com a empresa antes de mudar para o trabalho em casa. É melhor confirmar quem financia a experiência de teletrabalho no início da experiência, pois pode ter graves repercussões tanto para o trabalhador como para a empresa:

''Quem paga pela ligação telefónica e ISP? Para um teletrabalhador a tempo inteiro, quem paga pelos "extras" que tornam dias de 14 horas aceitáveis, tais como um suporte para o portátil, teclado em separado, monitor, impressora, fax e mala de portátil?

Se o funcionário usa o seu próprio computador, pagará por outra cópia do antivirus e licenças adicionais para aplicações relativas ao trabalho (seja o Photoshop ou Visual Studio)?''

Esther Schindler, CIO


As empresas podem desistir rapidamente da ideia de o deixar trabalhar a partir de casa se virem um súbito aumento nas despesas potenciais. Por outro lado, se não definir rapidamente estes problemas rapidamente, pode ver-se a braços com a factura e ver o seu salário a ser gasto com as despesas do telemóvel, Internet e software.



Não Adaptação

poorfit.jpg
Crédito da Imagem: Ed Isaacs

A última coisa a ter em consideração antes de embarcar na mudança para o teletrabalho é que pode ser algo errado para si ou para a sua empresa.

Se o seu trabalho tem uma grande dependência de reuniões frente a frente, é improvável que tenha permissão para se tornar um teletrabalhador. Dito isto, pode negociar trabalhar a partir de casa durante uma parte da semana.

Para além do tipo de trabalho que tem, existem certas ferramentas tecnológicas que podem ser essenciais para o trabalho a partir de casa. Se a empresa não apoiar os seus requisitos neste aspecto, poderá estar com a vida complicada.

Como mínimo vai necessitar:

  • De uma ligação à Internet de alta velocidade e fiável

  • Ferramentas de conferência Web
  • Aplicações que utiliza remotamente e acesso VPN

  • Uma ferramenta de mensagens instantâneas que pode usar para contactar todos os membros da sua equipa

  • Uma intranet decente que possa aceder para se manter a par das últimas notícias e informações da empresa

  • Redireccionamento de chamadas

Sem estas bases, terá dificuldade em fazer o seu trabalho.
Mas não é só a tecnologia que pode causar problemas. Um dos maiores problemas que os teletrabalhadores encontram é lidar com gestores que não têm experiência em gerir funcionários à distância.

Se o seu gestor tiver pouca experiência em lidar com assistentes e subcontratados, pode ver-se a braços com má gestão. E embora possa ser divertido de início, quando é confrontado com datas limite falhadas, relatórios mal comunicados e trabalhar pela noite fora para resolver problemas que não foram causados por si, a novidade rapidamente desaparece:

''Elizabeth Ross, directora da execução de projectos de tecnologia na AMEC Earth & Environmental, foi teletrabalhadora e geriu teletrabalhadores. Ela vê uma ligação directa entre a capacidade do gestor e a experiência de teletrabalho.

"Os gestores que sabem gerir recursos, subcontratados, etc., podem fazer com que a experiência resulte, por vezes muito bem," diz. "Gestores que não comunicam bem, [que] não sabem gerir bem o seu tempo, etc., não conseguem encontrar uma forma de controlar ou gerir eficazmente o teletrabalhador (se o fizerem)".''

Esther Schindler, CIO


Vamos imaginar que conseguiu a tecnologia e gestor que podem liderar os seus esforços à distância. Ainda se mantém o tema se o teletrabalho é a melhor solução para si.

A IBM, uma empresa que é bem conhecida pelo seu suporte ao teletrabalho, ajuda os potenciais tele-trabalhadores a avaliar se o teletrabalho é indicado para eles. Insistem eles na:

''...a importância de analisar os factores pessoais, relacionais, de recursos e funcionais de todos aqueles interessados no teletrabalho. Têm a motivação, dedicação laboral, empenho, capacidades de comunicação interpessoal e um ambiente livre de distracções para subsistir em tal ambiente?

Terão relações com gestores e colegas que facilitam a comunicação à distância? É o seu trabalho independente ou interdependente? Esperam os clientes acesso físico regular ao funcionário? E está o tele-trabalhador devidamente preparado para tal eventualidade?

Robert Colman, ManagementMag


Se está a pensar em fazer a mudança, é uma boa ideia debater estes pontos com o seu empregador e avaliá-los de forma honesta você mesmo. Embora o teletrabalho seja muito desejável, se for uma má combinação para o seu trabalho, certamente verá a produtividade a decrescer bastante, e consequentemente, a sua experiência de teletrabalho depressa acaba.




Conclusões - O Teletrabalho É Para Si?


isitforyou.jpg
Crédito da Imagem: Zsolt Nyulaszi

O teletrabalho oferece a muito desejada oportunidade de trabalhar online a partir de casa, ter controlo do seu dia e evitar a ingrata viagem diária de ida e volta para o seu local de trabalho.

Com os benefícios de poder trabalhar de onde conseguir uma boa ligação wireless, ter flexibilidade no seu horário de trabalho, passar mais tempo com quem mais gosta e melhorar a qualidade geral do seu trabalho, há muito a seu favor.

Por outro lado, o tele-trabalho não é um mar de rosas e antes de fazer a mudança será útil saber as respostas a algumas questões que o podem fazer pensar melhor.

Está você, por exemplo, preparado para aceitar horas de trabalho maiores em troca de maior liberdade? Já pensou nas despesas extra que podem advir da mudança do trabalho para sua casa? E é a mais ou menos vida isolada do tele-trabalhador indicada ao seu perfil e ambições?

Para muitos, as respostas serão um sonoro sim. Nesse caso, bem-vindo ao clube. Para os outros, poderá ser melhor adicionar tele-trabalho parcial às suas semanas, com o objectivo que um dia em cinco seja passado a trabalhar a partir de casa, por exemplo.

A sua personalidade e situação laboral decidirão o que é melhor para si. De qualquer forma, à medida que cada vez mais empresas entendem que o tele-trabalho e melhor para o aumento de produtividade e poupança de despesas, pode bem valer a pena testá-lo.




Recursos Sobre o Tele-trabalho


A seguinte lista de recursos não é de maneira nenhuma exaustiva, mas deverá ser uma boa rampa de lançamento da qual poderá começar as suas investigações sobre o tele-trabalho:

  • A entrada na Wikipédia sobre o tele-trabalho é um recurso exaustivo.
  • O artigo da ManagementMag sobre como fazer a transição para o tele-trabalho

  • 2WorkAtHome compilou uma lista de empresas amigas do tele-trabalho

  • NetworkWorld pergunta se o tele-trabalho pode destruir a sua carreira

  • CIO define a necessidade dos tele-trabalhadores desenvolverem capacidades especiais

  • ETO tem um FAQ sobre as vantagens e desvantagens do tele-trabalho
  • WebWorkerDaily tem vários recursos úteis sobre o tele-trabalho

  • CIO faz algumas perguntas importantes sobre o lado financeiro de iniciar um papel de tele-trabalho na sua empresa

  • A cobertura da SFGate sobre a nova raça de 'beduínos' digitais que habitam os cafés




Escrito por Michael Pick para a Master New Media e publicado originalmente como: "Business Telecommuting - What You Need To Know If You Want To Work At Home Online"

Michael Pick -
 
Comentários dos leitores    
blog comments powered by Disqus

 

 


 

Feed RSS de Notícias Diárias

 

 

Curated by

Publisher MasterNewMedia.org - New media explorer - Communication designer

 

 


Real Time Web Analytics